Para contactar ligue: .
(0049) 160 97372982

Cláudia Madur nascida em Baião, distrito do Porto, a 30 de Novembro de 1983, desde cedo se apaixonou pela Música. Motivada pelo seu pai, aos 6 anos iniciou a sua formação musical na “Casa da Música de Baião”, estudando inicialmente clarinete e mais tarde piano. Porém, rapidamente percebeu que a sua vocação era o canto; a sua voz era o seu instrumento musical. Ao longo da sua adolescência a vontade de cantar foi aumentando, passando a desenvolver, de forma autodidacta, o seu estilo e a sua técnica vocal.

Após a sua admissão na Licenciatura em Psicologia da Universidade Lusíada do Porto, o gosto pela Música levou-a a ingressar na tuna feminina daquela instituição (Tuna Feminina da Universidade Lusíada do Porto), na qual foi “pandeireta” e mais tarde cantora solista. Foi nessa altura que o então ensaiador António Sérgio, a desafiou a cantar o tema “Barco Negro” celebrizado por Amália Rodrigues. Cantando este tema foi contemplada com vários prémios de “melhor solista”, em festivais de tunas nacionais e estrangeiros. Nascia aqui uma paixão pelo Fado que não mais parou de crescer.

O seu début como fadista profissional ocorreu em Junho de 2006 e desde então tem sido convidada para os mais variados espectáculos por todo o país.

Em 2009 gravou o seu primeiro trabalho discográfico “Fado Sem Tempo”, maioritariamente com poemas originais (alguns de sua autoria) interpretados em melodias de fados tradicionais. Produzido por Artur Caldeira, conta com o mesmo na Guitarra Clássica, o veterano José Luís Nobre Costa na Guitarra Portuguesa e José Fidalgo no Contrabaixo.

Este CD abre-lhe as portas à internacionalização, passando a realizar espectáculos com regularidade em países como Espanha, França, Alemanha, Estados Unidos, Suíça, Dinamarca, Chipre e Turquia. Algumas das suas faixas foram incluídas em edições de divulgação nacional e internacional do Fado: “Ser Fadista” e “Porto Sentido” foram integrados na colectânea nacional “Divas Do Fado” da editora Difference Entertainment e a sua versão de “Ó Gente da Minha Terra” integra a colectânea internacional “Beginner's Guide To Fado” da editora Demon Music Group.