Para contactar ligue: .
(0049) 160 97372982

Ana Laíns canta pela primeira vez em público aos 6 anos, desde cedo a artista nascida em Tomar descobre o seu talento inato para a música e aos 15 anos canta o seu primeiro fado. Após ter vencido a Grande Noite do Fado de Lisboa em 1999 decide levar a sério a sua carreira musical e faz actuações nos Estados Unidos, Alemanha, França, Bélgica e Luxemburgo.

No ano 2000 surgem os seus primeiros registos em estúdio participando em algumas compilações.
Apesar de ter assinado o seu primeiro contrato discográfico em 2003 com a editora Difference a convite de Samuel Lopes, só sentiu maturidade para gravar o seu disco de estreia no final de 2005, contando com a ajuda de Diogo Clemente na direcção musical e produção. Em Abril de 2006 chega por fim ao mercado o seu primeiro álbum “Sentidos” onde Ana Laíns interpreta alguns dos seus poemas de eleição de Florbela Espanca, Lídia Oliveira, António Ramos Rosa entre outros e conta com um naipe de músicos de excepção.
A tournée de “Sentidos” passa por Espanha, Bélgica, Holanda, Rússia ou Grécia onde foi considerada “A diva de um fado diferente”, a crítica internacional teceu rasgados elogios ao trabalho e a revista britânica Songlines salientou o exercício absolutamente contemporâneo da cantora no fado. Em Portugal foi considerada uma grande revelação por dar uma nova cor ao fado e á música portuguesa.

No verão de 2009 surge o convite de Boy George para gravar em dueto “Amazing Grace” incluído no seu novo trabalho, justificando-se “Your voice is sublime”.
Em Fevereiro de 2010, no ano em que Ana Laíns comemora 10 anos de carreira, lança o seu novo álbum “Quatro Caminhos” que conta novamente com a cumplicidade de Diogo Clemente na produção e direcção musical.

Continuando a sua incursão pelo fado e pelas músicas tradicionais com autorias de Diogo Clemente, Amélia Muge, José Manuel David, Filipe Raposo entre outros. No que respeita a palavras a cantora privilegiou a temática vida e as suas várias perspectivas, escolhendo poemas de Natália Correia, o uruguaio Rúben Darío ou o brasileiro Carlos Drummond de Andrade e estreia-se como escritora com uma homenagem ao fado no tema “Não sou nascida do fado”.

In: seven muses, the art of inspiration.
Pdf:
https://www.google.de/url?sa=t&rct=j&q=&esrc=s&source=web&cd=3&cad=rja&uact=8&ved=0ahUKEwi3kY-lhLnXAhWHfhoKHaPCAbwQFgg3MAI&url=http%3A%2F%2Fsevenmuses.pt%2Fwp-content%2Fuploads%2F2013%2F11%2FArtista_AnaLains_BIO_PT.pdf&usg=AOvVaw0LDXWoaUotvViFpEH2iw7Q